"As pessoas querem perguntar sobre minha vida, mas se vocês simplesmente olharem para as coisas que eu escrevo, ai sim saberão de toda minha história." (Marilyn Manson)

segunda-feira, 25 de julho de 2011

SOLIDÃO DA POESIA - Alexandre Zarur

Cala-se com essa voz tão consumida,
O poeta, que em sua inspiração,
Solta toda voz do seu coração
Nas linhas duma folha adormecida.


Duma maneira tão desprevenida,
O poeta acorda a folha em vão,
Com o escrever lento de sua mão.
É chegada a hora a hora da despedida:


Fim do poema! E a folha acordada
Olha o seu pai dormir, feito do nada.
Dorme poeta, esse poeta enorme,


Decepcionado com a musa ingrata
Que muito envaidecida o maltrata.
Então o poeta acorda e a folha dorme...


(Alexandre Gouveia Zarur)



2 comentários:

  1. Muito bonito, Dai. Um grande beijo no seu coração

    ResponderExcluir
  2. Oi querida!!!! Como ontem foi dia do escritor, me deu vontade de homenagear o Xande! Não é uma das mais bonitas, mas tem a ver com a data...

    Obrigada pelo carinho de sempre, amiga!
    Beijos!!

    ResponderExcluir

...

myfreecopyright.com registered & protected